Bastos

Bastos

BASTOS   Emídio Vieira Bastos, casado com Guilhermina Martins Bastos, faleceu em 1947 em Amparo, deixando dois filhos: 1 – Agnelo Bastos, fazendeiro, ex-futebolista famoso, casado com Helena Machado Bastos, filha do Barão Cintra, pais de: 1.1 – Hélio Machado Bastos, casado com Luizete Machado Bastos; 1.2 – Pedro Américo Machado Bastos; 1.3 – José Eduardo Machado Bastos, que foi vice-prefeito de Amparo; casado com Walquiria Tambellini, com geração;; 1.4 – Ruth Machado Bastos; que foi casada com o professor Francisco de Assis; 1.5 – Rita Célia Machado Bastos 2 – Dr. Helvécio Bastos, medico do Hospital Municipal de São Paulo, casado com Alfrida Meira Bastos, pais de: 2.1 – Marina Bastos Magalhães, casada com Paulo Reis Magalhães; 2.2 – Helvécio Bastos Júnior, casado com Maria Paranaguá Bastos.   – Veja também SILVEIRA CINTRA
Branco

Branco

BRANCO   TRONCO   Esta família, originária do Paraná, tem uma breve e pouco conhecida passagem por Amparo no final do século XIX, durante a qual, em 1886, Gertrudes Branco, natural do Paraná, filha dos finados Joaquim Mateus Branco e Silva e Maria das Dores Branco, casou aqui com Antônio Palmieri, natural da Itália, filho de Rafael Palmieri e de Luísa Capelli Palmieri, sendo testemunhas Pedro José Pastana e Inácio Teixeira. Ao que tudo indica, a noiva viera para cá em companhia da irmã Messia Branco Teixeira, casada com o coronel Inácio Teixeira. Ao pesquisar a descendência de Rafael Palmieri, um dos pioneiros da hotelaria em Amparo, encontramos minuciosa informação sobre a família de sua nora Gertrudes Branco, da qual alguns membros residiram no Amparo. Um Dias Branco discursou na Câmara de Amparo em memorável sessão sobre a questão Christie, … Continue...
Bueno de Oliveira

Bueno de Oliveira

BUENO DE OLIVEIRA   TRONCO I   I – Bibiano Domingues de Oliveira, casado em primeiras núpcias com Maria Gertrudes de Oliveira (SL, 8:292, 7-8), oriundos de Bragança, e em segundas núpcias com Rosa Pires do Prado, viúva de Antônio Lourenço do Prado. Bibiano e suas esposas foram moradores do Amparo e de Atibaia. Bibiano e Maria Gertrudes tiveram: 1 – José Bueno de Oliveira, casado no Amparo em 1824 com sua parente Delfina Maria de Jesus, de Bragança, filha de Manuel Bueno de Oliveira e de Josefa de Oliveira. Foram pais de: 1.1 – José, batizado no Amparo em 1835. 1.2 – Luís Bueno de Oliveira, batizado no Amparo em 1839, casou em 1863 com sua parente Ana Bueno do Amaral, filha de Francisco Bueno do Amaral e de Manuela Alves de Oliveira;. 1.3 – João Bueno de Oliveira, … Continue...
Bastos Coelho

Bastos Coelho

BASTOS COELHO   TRONCO   I – Manuel de Bastos Coelho, amparense, filho de Clemência Maria de Jesus, casou no Amparo em 1873 com Josefa Maria Francisca, de Nazaré, filha de Marinha Maria de Jesus. (CA-6:67v) Manuel de Bastos Coelho possuia em 1856 um sítio de 60 alqueires no bairro da Ponte, na margem do Rio Jaguari, divisando com José Bueno de Aguiar, Joaquim Pires do Prado e outros, havido por compra a Gertrudes Maria e outros. (RPT, 54) Manuel de Bastos Coelho teve uma filha: 1 – Justina Maria de Jesus, que foi casada com José Cardoso de Oliveira. Justina recebeu em doação de seu pai um sítio no bairro da Várzea, com 15 alqueires, confrontando com “a estrada que vai para o Amparo”, e com Manuel Benito de    Moraes, Joaquim Pires do Prado e João de Godoy … Continue...
Branco Teixeira

Branco Teixeira

BRANCO TEIXEIRA   1 – Veja TEIXEIRA NOGUEIRA e BRANCO
Bueno do Prado

Bueno do Prado

BUENO DO PRADO   TRONCO I   I – Roque Bueno do Prado e sua mulher  Zeferina Maria de Jesus, moradores de Mogi- Mirim,  tiveram o filho: 1 – Manuel Bueno do Prado, foi casado em Mogi-Mirim em 1825 com Maria das Virgens, que, ao que parece, também se assinava Maria Francisca do Prado e Maria Francisca de Paiva, filha de Joaquim Marques e de Josefa Maria. Em 1852 prestou depoimento numa justificação requerida por José Lourenço Gomes, na qual se declarou natural de Bragança, com 44 anos, e vivia de suas lavouras (1ºof.3:61v). Manuel Bueno do Prado já era falecido em 1871. Ele e Maria Francisca foram pais de: 1.1 – José Firmino Bueno, que casou no Amparo em 1851 com Ana Francisca Bueno, filha de João Bueno da Cunha e de Gertrudes Maria da Anunciação. 1.2 – Ana, … Continue...
Barcelos de Godoy

Barcelos de Godoy

BARCELOS DE GODOY   – Veja BARCELOS LEITE
Brito do Espírito Santo

Brito do Espírito Santo

BRITO DO ESPÍRITO SANTO   TRONCO I   I – Joaquim de Brito do Espírito Santo, casado com Umbelina Maria Franco, (também chamada de “Berlinda” e “Belina”)era um casal de moradores do Amparo na primeira metade do século XIX. Joaquim de Brito do Espírito Santo e sua mulher Umbelina Maria venderam um terreno em 8/2/1861 a José Pires de Oliveira Moraes (1ºof.7:79v).  Tiveram os filhos: 1- José de Brito, batizado em 1839, sendo padrinhos Manuel Manso de Almeida e sua mulher Ana Joaquina de Oliveira (BA-3:56). José casou no Amparo em 1867 com Martinha Maria da Conceição, filha de Joaquim Mariano da Silva e Ana Barbosa.            (CA-5:115) 2 – Francisca Maria Franco, filha de Joaquim de Brito do Espírito Santo e Belina (sic) Maria Franco, casou no Amparo em 1873 com José Pereira de Araújo, filho de Maria Matilde de … Continue...
Bueno da Silva

Bueno da Silva

BUENO DA SILVA   TRONCO I   I –  Leonel Bueno da Silva, casado com Teresa da Silva de Oliveira, moradores de Amparo por volta de 1831, foram pais de: 1 – Ana Rita da Conceição, casada em 1831 em Serra Negra com Antônio José Fróes, filho de Lourenço José Fróes e de  Ana Francisca de Jesus.   TRONCO II   II – Felizardo de Oliveira Dorta, casado com Ana Bueno da Silva, gente de Bragança que se passou para o Amparo, foram pais de: 1 – Francisco, batizado em 1835 (BA-2:54) 2 – José Bueno da Silva, filho de Felizardo de Oliveira Dorta e de Ana Bueno da Silva, natural de Bragança, casou no Amparo em 1852 com Dionísia Maria, amparense, filha de José Francisco Cardoso e de Francisca Maria (CA-3:20v), pais de: 2.1 – Josefa Maria da Conceição, … Continue...
Babler

Babler

BABLER   TRONCO I   1 – Julião Martins, casado com Maria Babler Martins, morava numa casa muito acima da Igreja de São Benedito no final do século XIX. Esse casal teve os filhos: 1- Alonso Martins (alcunha Bartô, pai de Edson Martins (Babá); 2- Vicente Martins 3- Theodoro Martins 4- Francisco Martins, casado com Bertulina Martins, pais de Waldemar, Celeste e Wilma. 5- Avelino Martins, casado com Vitória Martins, pai de: 5.1 – Waldemar, 5.2 – Willis, 5.3 – Waldir (Catita), 5.4 – Walter (Magalu), 5.6 – Vivaldo (Magaluzinho), 5.7 – Eny, 5.8 – Vera 5.9 – Walda. 6- Oswaldo Martins 7- Augusto Martins, pai de Odette. 8- Emerita Martins Lippi, casada com Radamés Lippi. 9- Felicindo Martins, casado com Antônia Martins, de Pedreira, pais de Claudete. 10- Rafael Martins (alcunha Nino), casado com Elidia Lopes Martins, pais de: … Continue...