Bueno da Cunha

Bueno da Cunha

BUENO DA CUNHA   TRONCO I   A origem desta família no Amparo está envolta numa injusta obscuridade. Apesar de constar o nome de João Bueno (omitido o apelido “da Cunha”) entre os fundadores da cidade, na placa afixada no Museu Bernardino de Campos, pouco se sabe sobre ele. Bernardino de Campos apenas acrescenta que ele era filho de Manoel de Miranda Antunes, este também um dos primeiros povoadores. É possível que o saudoso Dr. Áureo de Camargo tenha publicado algo sobre eles, mas nada ainda encontramos. No arquivo deste grande historiador, porém, foi possível encontrar informações bastante mais detalhadas. E como João Bueno da Cunha foi o doador do terreno para a construção da Capela de Nossa Senhora do Amparo, hoje Catedral de Amparo, e portanto seu instituidor, é na verdade o principal fundador da cidade, se respeitarmos o … Continue...
Barbosa da Silva

Barbosa da Silva

BARBOSA DA SILVA   I –  João Barbosa da Silva e sua mulher Custódia Maria Soares, oriundos de Bragança, foram pais de: 1 – Salvador Barbosa da Silva, natural de Bragança e morador de Serra Negra, casado em 1846 no Amparo com Policena Maciel, amparense, filha de Manuel Rodrigues e Clara Maciel. 2 – José Barbosa da Silva, casado em 1835 com Maria Gertrudes, natural de Bragança, filha de Rafael Gonçalves de Lima e de Ana Francisca.   TRONCO II   II- Manuel Barbosa e sua mulher Maria de Jesus, que moraram pelo menos algum tempo em Piracicaba, foram pais de: 1 – Antônia Barbosa da Silva, natural de Piracicaba, casada no Amparo em 1848 com Francisco Manuel da Silva, filho de Frutuoso de Sousa, já falecido, e de Francisca de Paula.
Bonchristiani

Bonchristiani

BONCHRISTIANI   TRONCO PROVISÓRIO   Caetano Bonchristiani, empreiteiro de serviços públicos, casado com Raquel Bonchristiani, falecida em 2/9/1928 no Amparo, aos 88 anos, eram pais de: 1 – Maria Bonchristiani Prestes, viúva de Carlos Prestes; 2 – Elódia Bonchristiani de Assis, casada com João de Assis; pais de: Múcio, Almírio, Alaor, Doralice, Célia, e outros. 3 – Antônio Bonchristiani, casado com Rosa Tambellini Bonchristiani, pais de: 3.1 – Fidalma Bonchristiani Tafner, viúva de Fioravante Tafner, 3.2 – Inês Bonchristiani Pastana, casada com Demétrio Pastana, 3.3 – Lilia Teixeira, casada com Emílio Teixeira Filho, 3.4 – Raquel Bonchristiani Peixoto, casada com Leão Levy Peixoto, 3.5 – Caetano Bonchristiani, casado com Maria Mercedes Bonchristiani, 3.6 – Benedito Américo Bonchristiani, casado com Joana Freire Bonchristiani, 3.7 – Isis Trentini Bonchristiani, casada com Hidalgo Trentini 3.8 – Edward Bonchristiani, falecido, casado com Mafalda Bonchristiani, … Continue...
Bueno Delgado

Bueno Delgado

BUENO DELGADO    TRONCO   I –  Antônio Bueno Delgado, natural de Mogi Mirim, filho de Silverio Bueno do Prado e de Ana Dias Delgado, casou em 1835 com  Maria Francisca de Oliveira, natural de Mogi Mirim, filha de Francisco de Oliveira e de Ana Maria. (CA-2:4). Foram pais de: 1 – Maria, batizada em 1836, sendo padrinhos Francisco Pinto Delgado, de Mogi Mirim, e sua irmã viúva Ana Dias Delgado, de Amparo (BA-2:71) 2 – Francisca, batizada em 1840, sendo padrinhos João Pires de Almeida e sua mulher Rosa Maria (BA-3:74v)
Barbosa Pinto

Barbosa Pinto

BARBOSA PINTO   TRONCO  I   1 – Salvador Barbosa Pinto, casado com Gertrudes Maria do Rosário (a qual depois se casou em 1836 com Joaquim Franco Barbosa, filho de Manuel Franco Barbosa e Rosa de Oliveira), moradores de Mogi Mirim por volta de 1826, mas que residiam em Amparo em 1829 a duas léguas e meia da capela, foram pais de : 1.1 – Maria Gertrudes Barbosa, casada no Amparo em 1835 com José Antônio de Godoy, filho de João Corrêa de Godoy e Maria Leite Paes 1.2 – Raimundo Pires Barbosa, natural de Bragança, filho de Salvador Barbosa Pinto e Gertrudes Maria do Rosário, casou em Mogi Mirim em 1826 com Maria Gertrudes de Lima, natural de Bragança, filha de Manuel de Siqueira Padilha e Ana Joaquina de Oliveira. (CM-1:75v). Tudo indica que Raimundo enviuvou          logo, pois … Continue...
Bongiovani

Bongiovani

BONGIOVANI   I – Felício Bongiovani e sua mulher Rosa Binotti, provavelmente italianos, eram donos de uma chácara nos subúrbios de Amparo. Em 14/2/1914 Rosa já era falecida, pois seus filhos menores venderam aos irmãos maiores as suas partes. Felício e Rosa tiveram os filhos: 1 – César Bongiovani, maior em 1914. 2 – Santo Bongiovani, maior em 1914. 3 – Vitória Bongiovani, menor púbere. 4 – Anselmo Bongiovani, menor púbere. 5 – Maria Bongiovani, menor púbere.
Bueno de Godoy

Bueno de Godoy

BUENO DE GODOY   I – Francisco Bueno de Godoy e sua mulher Isidoria Maria de Siqueira são um dos casais mais antigos do Amparo. Sua presença em nossa terra remonta a 1797. Eram possuidores de um sítio no Bairro Camanducaia que venderam em 1806 a Salvador Vieira Machado. Izidoria ainda era viva em 1811, quando foi madrinha de um batizado em Mogi-Mirim (BM-6:2v). Francisco e Isidoria tiveram os filhos 1 – Maria Bueno, madrinha de um batizado em Mogi Mirim em 1798; 2 – Rosa, batizada em Mogi-Mirim em 1797; 3 – Francisco, batizado em Mogi-Mirim em 1800. Provavelmente é este o que morava a três léguas e meia da capela em 1829. (AAC/Rol-1829, n. 138)   TRONCO II   II – Vicente Bueno de Godoy, oriundo de Bragança, era casado com Maria da Silveira Franco (ou Maria Francisca), … Continue...
Barbosa de Lima

Barbosa de Lima

BARBOSA DE LIMA   I –  Antônio Barbosa Lima e Ana Maria dos Santos, de Bragança, tiveram:. 1 – Florinda Maria dos Santos, casou no Amparo em 1854 com João Pinto Romão, filho de Jacinto Corrêa Pinto e de Gertrudes Maria de Jesus; 2 – Ana Maria da Conceição, de Bragança, casou em 1858 no Amparo com José Pedroso de Moraes, filho de Modesto Mendes do Amaral e de Joana Maria de Jesus. 3 – Gertrudes Ana da Conceição, natural de Bragança, casou no Amparo em 1852 com José Silvestre da Cunha Martins, natural de São José da Formiga – MG, filho de (Manuel) Silvestre da Cunha Martins e de Maria do Carmo Martins. 4 – Manuel Francisco Barbosa, casado com sua parente Paulina Maria de Godoy, filha de Teodoro José de Godoy e de sua segunda mulher Joana Maria … Continue...
Borgarelli

Borgarelli

BORGARELLI   TRONCO  PROVISÓRIO   Romualdo Borgarelli, antigo fazendeiro e industrial em Amparo, era irmão de Enrico Borgarelli, este residente na Itália. Foi casado em primeiras núpcias com Zereda Zampolli Borgarelli, de quem teve: 1 – Felicio Borgarelli, 2 – Linda Borgarelli, 3 – Lino Borgarelli, casado com Alzira Pace Borgarelli, pais de: 3.1 – Wilma Pace Borgarelli; 3.2 – Romualdo Borgarelli; 4 – Dr. Orlando Borgarelli, médico, residente em São Paulo. Em segundas núpcias era casado com Rosa Zampolli Borgarelli, de quem teve o filho: 5 – Mário Borgarelli.
Bueno de Lima

Bueno de Lima

BUENO DE LIMA   TRONCO I   I – Ana Bueno de Lima, viúva de Joaquim de Oliveira Preto, faleceu no Amparo em 1832, aos 30 anos de idade. Parece ser a mesma que, já víuva, foi madrinha de batizado em Mogi-Mirim em 1822. E deve ser a mesma viúva que comprou de João Antônio da Cunha, em 1820, “um sítio denominado Passagem do Camanducaia”.  Ana e Joaquim foram pais de: 1- Felizardo de Oliveira Preto, natural de Bragança, filho de Joaquim de Oliveira Preto e Ana Bueno de Lima, casou em 1821 com Escolástica Maria da Conceição, natural de Mogi Mirim, filha de José Joaquim de Soares e Mariana Alves de  `   Siqueira. (CM-1:15)   TRONCO II   II –      Ana Bueno de Lima (homônima), casada com Anastácio Alves de Godoy, pais de: 1 – Maria de Godoy, … Continue...