Dias Portela

Dias Portela

DIAS PORTELA   – Veja PORTELA
Dias Preto

Dias Preto

DIAS PRETO   TRONCO I   1 – Miguel Dias Preto, viúvo, foi padrinho do batizado em Mogi Mirim, em 20/5/1800, de João, filho de pais incógnitos, exposto em casa de Maria Pedrosa, “viúva do falecido Vicente” e mãe de Mariana, solteira, a madrinha. Eram todos moradores no “bairro Camandaocaia” (BM-4) Há um Miguel Dias Preto, que foi casado com Inácia Maria, pais de Venceslau Duques, natural de Campinas, que casou em Mogi Mirim em 1829 com Maria Barbosa, mogiana, filha de Domingos Francisco de Siqueira e Maria Inácia. Pode ser o mesmo morador do bairro Camanducaia.  (CM-1:121)
Dias de Siqueira

Dias de Siqueira

DIAS DE SIQUEIRA   TRONCO  I   I – Antônio Dias de Siqueira, filho de Francisco Dias de Paula e de Ana Maria Jacinta, casado com Isabel Alves de Oliveira, filha de Manuel Pereira do Prado e de Maria Alves de Oliveira, casal vindo de Mogi Mirim, mas com passagem por Bragança; já moravam em Amparo em 1841, quando foram padrinhos de um batizado (BA-4:5Av). Antônio Dias de Siqueira faleceu em Espírito Santo do Pinhal, por volta de 1880 (1ºof. 48:2). Ele e sua mulher foram pais de: 1 – Gertrudes Maria de Oliveira, casada no Amparo em 1840 com Francisco Antônio da Cunha, viúvo de Francisca Maria; 2 – Ana Maria Jacinta, batizada no Amparo em 1829 e aqui casada em 1845 com Daniel Domingues dos Passos, filho de Francisco Xavier dos Passos e de Clara Maria Domingues; teve … Continue...
Domingues

Domingues

DOMINGUES   TRONCO  I   I – Joaquim Antônio Domingues, casado com Eufrosina Maria da Conceição, moradores de Amparo desde 1836 pelo menos, tiveram os filhos: 1 – José Francisco do Amaral, casado em 1850 no Amparo com Maria Joaquina de Ramos, filha de pai incógnito e de Maria Gertrudes da Cunha; José Francisco do Amaral, viúvo de Maria Joaquina de Ramos, casou no Amparo em 1872 com Maria Gertrudes, filha de Bento Pires e de Gertrudes Maria de Jesus.       CA-6:51v/52). José Francisco e Maria Joaquina tiveram: 1.1 – Bárbara Maria da Conceição, que casou no Amparo em 1871 com José Antônio de Lima, filho de Antônio de Lima e de Maria Jacinta. (CA-6:28v) 1.2 – Francelina, batizada no Amparo em 1852, sendo padrinhos João José Gomes e Maria Jacinta (BA-5:93). 1.3 – José Serino do Amaral, filho de José … Continue...
Domingues de Alvarenga

Domingues de Alvarenga

DOMINGUES DE ALVARENGA   TRONCO  I I –  Manuel Domingues de Alvarenga, casado com Ana Joaquina Cardoso, faleceu em 1843, aos 60 anos de idade, vitimado por “urinas doces”, ou seja, em linguagem moderna, por diabetes. Era filho de João de Siqueira de Alvarenga e de Maria Cardoso de Oliveira, sendo o Domingues de seu nome proveniente de seu avô paterno, Caetano Domingues Paes, que foi “pessoa de respeito e autoridade em São João de Atibaia, onde ocupou os altos cargos de governo, inclusive o de Juiz de Órfãos”. Sua mulher Ana Joaquina Cardoso era filha de José Bueno do Amaral e sua primeira mulher Potência Bueno de Camargo, falecida em 1799. O casal já morava em terras amparenses em 1829, “distante da capela légua e meia, de Bragança sete e meia, de Serra Negra quatro e meia”. Sua casa … Continue...
Domingues Cardoso

Domingues Cardoso

DOMINGUES CARDOSO   TRONCO  I   I – Generoso Domingues Cardoso, filho de Gertrudes Maria Cardoso (certamente era parente de Bernardino Domingues Cardoso), casado com Maria Gertrudes de Jesus, que já moravam em Amparo em 1830, venderam em 1853 a Manuel Fernandes Guimarães um sítio “na paragem denominada Camanducaia, que possuem por herança de nosso finado pai e sogro Joaquim Alves da Cunha”, confrontando com Francisco Mariano Galvão Bueno e com o “caminho até a ponte do Camanducaia” (1ºof.4:12). Também venderam em 1857 uma casa de “três lanços” a Albina Carolina da Silveira Guimarães (1ºof.5:126v). No mesmo ano venderam ao Dr. Joaquim Mariano Galvão de Moura Lacerda o quinhão da herança de sua finada mãe e sogra Gertrudes Maria Cardoso (1ºof.5:128v); venderam igualmente no final do ano uma casa na Rua Direita a Aleixo Lourenço Lopes de Lima (1ºof.6:23v). Foram … Continue...
Domingues Paes

Domingues Paes

DOMINGUES PAES   TRONCO GERAL   Pedro Domingues Paes, filho de João de Siqueira de Alvarenga e de In­es Sanches de Pontes, era natural de Atibaia, vila na qual, segundo Silva Leme (Genealogia, 5:345), “foi pessoa de respeito e autoridade em S. João de Atibaia, onde ocupou os altos cargos do governo, inclusive o de juiz de órfãos”. Pedro se casou com Maria Ribeiro, natural de Itanhaem, falecida com testamento em 1804 em Bragança, filha de Antônio Leitão de Queiroz e de Sebastiana Ribeiro. Pedro Domingues Paes era pai de João de Siqueira Alvarenga, casado com Maria Cardoso de Oliveira, um dos grandes patriarcas do antigo Amparo, tronco de SIQUEIRA DE ALVARENGA, e de Bento Domingues Paes, ancestral de LEME DA SILVA e de DOMINGUES DE OLIVEIRA, além de Josefa Ribeiro, tronco dos LIMA BUENO,  o que caracteriza Pedro Domingues … Continue...
Domingues Gonçalves

Domingues Gonçalves

DOMINGUES GONÇALVES   TRONCO  I   I – Pedro Domingues Gonçalves possuia terras no Córrego Vermelho em 1818, que adquirira de Inácio Barcelos (AAC/Rol-1818). Não foi possível encontrar nenhuma relação de parentesco deste pioneiro com outros povoadores do Amparo. Havia, entretanto, um Pedro Domingues que residia em 1829 a uma légua da capela do Amparo, com sua família de quatro pessoas. (AAC/Rol-1829).
Domingues de Siqueira

Domingues de Siqueira

DOMINGUES DE SIQUEIRA   TRONCO  I   I – Lucas Domingues de Siqueira, casado com Maria Custódia Franco; pais de: 1 – Joaquim Domingues Franco, natural de Bragança, casado  no Amparo em 1845 com Emília Maria de Jesus, natural de Bragança, filha de José Caetano de Godoy e Maria Domingues Pereira.   TRONCO  II   II –      Gabriel Domingues de Siqueira, casado com Rosa Maria de Jesus, moradores de Serra Negra, pais de: 1 – Gertrudes Maria de Jesus, natural de Atibaia, casada em Serra Negra  em 1830 com Generoso Franco de Moraes, natural de Atibaia, filho de José da Rocha Franco e de Custódia Maria de Jesus; 2 – João Domingues de Siqueira, natural de Bragança, casado em 1822 em Mogi Mirim com Dorotéia Cardoso, filha de José (ou Jorge) da Rocha Franco e Custódia Maria de Moraes; … Continue...
Domingues de Faria

Domingues de Faria

DOMINGUES DE FARIA   TRONCO  I   I – Inácio Domingues de Faria, casado com Maria Jesuína, pais de: 1 – José Domingues de Faria, batizado em 1831 e casado no Amparo em 1851 com Celestina Maria de Sousa, já falecida em 1882, filha de Anastácio de Sousa e de Gertrudes Pinto de Lima. Tiveram: 1.1 – Júlio, batizado no Amparo em 1852, sendo padrinhos Anastácio de Sousa Cardoso e Gertrudes Pinto de Lima (BA-5:83v/84) 1.2 – Francelina Maria de Jesus, filha de José Domingues de Farias e de Celestina Maria de Jesus, casou no Amparo em 1880 com Antônio Pereira de Lima, filho de Manuel Francisco dos Passos e de Inês Maria de Jesus (CA-8:23v). 1.3 – Ana Maria de Farias, filha de José Domingues de Farias e da finada Celestina Maria de Jesus, casou no Amparo em 1882 … Continue...