Vaz

Vaz

VAZ                               TRONCO I   I – Francisco José Vaz, casado com Ana Maria Joaquina, pais de: 1 – Cecília, batizada em 1833.           TRONCO II   II –      João Vaz, casado com Bibiana Maria, pais de: 1 – José, batizado em 1836 (BA-2:68v)      TRONCO III III – Sebastião Vaz e sua mulher Joana Francisca Leite, moradores do bairro Camandocaia, foram padrinhos do batizado de Ângela, filha de José da Cunha e de sua mulher Catarina Rodrigues, celebrado em Mogi-Mirim em 23/8/1800. (BM-4)   TRONCO IV   IV –      O Capitão Elesbão Francisco Vaz foi dono de um sítio de terras de cultura no Brumado, com uma “sesmaria medida, demarcada e confirmada, com meia légua de testada e uma de fundo, cuja sesmaria parte com Francisco da Silveira Franco por baixo, … Continue...
Vaz de Lima

Vaz de Lima

VAZ DE LIMA   TRONCO  I   I – Uma família cujos principais troncos são homônimos, facilmente distinguíveis: 1 – Manuel Vaz de Lima, casado com Joana Maria de Jesus, pais de 1.1 –  José, batizado em 1830 no Amparo, sendo padrinhos João Francisco de Godoy e sua mulher Maria de Oliveira. 1.2 – José, outro, batizado em 1831 1.3 – Joaquim Mendes de Oliveira, batizado em 1834, sendo padrinhos Manuel Antônio de  Godoy e sua mulher Joaquina Maria, moradores de Campinas. Casou em 1858 com Brandina Maria de Jesus, filha de Salvador Mendes da Rocha e de Miquelina de Cerqueira César. Existe um assento de casamento, bastante omisso, no qual se registra que em 1881 Joaquim Mendes de Oliveira casou com Dionísia Maria de Jesus (CA-9:1v); esta, posteriormente, em 1887, já viúva de Joaquim, casou com João Tomé Barbosa, … Continue...
Vaz de Oliveira

Vaz de Oliveira

VAZ DE OLIVEIRA   TRONCO  I I –  José Vaz de Oliveira e Francisca Antônia (também conhecida por Francisca Maria de Jesus), pais de: 1 – João, menor, batizado em 1851 e falecido em 1852 (BA-5:59 – ADF,10). 2 – José, falecido em 1854 (ADF, 14v)   TRONCO II   II –      Antônio Vaz de Oliveira e de Maria de Almeida, foi um casal que viveu em Amparo em meados do século XIX, e aqui teve propriedades. Antônio Vaz de Oliveira era dono em 1856 de uma gleba de terras no Córrego Vermelho, com cem braças de frente por cinquenta de fundo.(RPT, 267) Antônio Vaz de Oliveira, depois de viúvo de Maria de Almeida, casou em 1864 no Amparo com Gertrudes Maria da Conceição, viúva de Joaquim Bueno de Godoy (CA-5:52). Antônio Vaz e Maria de Almeida tiveram: 1 … Continue...
Vaz Pinto

Vaz Pinto

VAZ PINTO   TRONCO I   I – Francisco Vaz Pinto, casado em 1756 com Maria Pires de Godoy, viúva, filha de João de Miranda de Godoy e de Catarina Ribeiro de Siqueira. Foram inventariados em 1808 em Bragança. Tiveram os filhos: (SL, 4:442) 1 – Manuel Vaz Pinto, nascido em Atibaia por volta de 1761/1763 (M.Popul.1802/4-AAC), casado com Florinda Maria de Moraes, falecida no Amparo em 1830, aos 50 anos de idade. Silva Leme, 4:442, o dá como casado com Cecília Leme do Prado (pode ser um primeiro casamento dele ou um homônimo), filha de João Leme do Prado e de Genoveva Leme. Casou em 2as ou 3as núpcias em Amparo em 1833 com Umbelina Maria, filha de Teotonio José Pinto e de Rita de Godoy.  (CA-1:23v). Possuia um sítio nos limites entre Amparo e Serra Negra em 1829  (LT-1:4v). Também … Continue...
Vaz da Silveira

Vaz da Silveira

VAZ DA SILVEIRA   TRONCO  I   I – Lourenço Vaz da Silveira, casado com Luisiana (ou Luciana) Francisca Aranha (ou Soares) pais de: 1 – Delfina, batizada em 1833 (BA-2:24) 2 –  Maria Vitória do Carmo, natural de Amparo, batizada em 1835, sendo padrinhos o Alferes Manuel José de Campos Bueno e sua mulher Maria Teresa de Vasconcelos, casou no Amparo em 1853 com Evaristo Gonçalves da Silva, natural de Campinas, filho de João Gonçalves da Silva e de Francisca Gonçalves da Silva. 3 – Fortunato, batizado em 1840, sendo padrinhos Miguel Arcanjo Barbosa, casado, e Ana Benedita. 4 – Cândido, batizado em 1838, faleceu em 1853 (ADF,12). 5 – Ana, batizada no Amparo em 1850.
Ventura

Ventura

VENTURA   TRONCO  I I –  Joana Maria, mulher de João Ventura, faleceu em 1852 (ADF, 9v) João Ventura de Oliveira, viúvo de Joana Maria de Camargo, casou em 1856 com Isabel Maria do Rosário, filha de pai incógnito e de Gertrudes Maria de Jesus (CA-3:62)   TRONCO II Sebastião da Rocha Ventura, foi casado com Gertrudes Cerdeira Ventura, filha de Francisco Gonçalves Cerdeira e Ana Maria Cerdeira, falecida aos 49 anos em 4/3/1938; tiveram: 1 – Luso da Rocha Ventura, jornalista, casado com Brasília Martorano, filha de Nicola Martorano; 2 – Ulisses 3 – Nelson 4 – Arlindo, já falecido em 1938 5 – Guiomar 6 – Carmen.
Vieria Fajardo

Vieria Fajardo

VIEIRA FAJARDO   TRONCO  I I –  Salvador Vieira Fajardo (há um homônimo casado em 1826 em Mogi-Mirim, que é seu neto 1.2), morador no rocio da vila de Mogi Mirim, casado com Antônia dos Santos, teve: 1  – Manuel Vieira Fajardo, que foi padrinho deFrancisco,  batizado em 1796, exposto em casa de seu pai Salvador. Manuel foi casado com Rita Maria, residindo em Mogi Mirim, e teve: 1.1 – Joaquim Vieira Fajardo, natural de Mogi Mirim, casado em Mogi Mirim em 1826 com Gertrudes Maria, filha de Salvador Pinheiro e Ana Rosa; certamente é o mesmo que depois se casou com uma filha de Francisco de Paula Néri (notas do 1º Ofício de Amparo, 1:34) 1.2 – Salvador Vieira Fajardo, natural de Mogi Mirim, casou nessa vila em 1826 com Gertrudes Maria Bueno, filha de João Bueno da Silva … Continue...
Vieira Machado

Vieira Machado

VIEIRA MACHADO   TRONCO  I I –  Salvador Vieira Machado era casado com Gertrudes Maria de Jesus, moradores na Ressaca (BM-4:28 e 55). Salvador Vieira Machado comprou de Salvador Pires de Almeida e de sua mulher Ana de Queiroz de Camargo “umas terras no Bairro do Camanducaia, termo desta vila de Mogi Mirim” em 11/4/1806 (JAJ, 11)  Salvador Vieira Machado vendeu a Tomé Ferreira de Oliveira um sítio no Camanducaia em 1812 (JAJ,18)  Salvador Vieira Machado e sua mulher Gertrudes Maria de Jesus, moradores na Ressaca, padrinhos de Gertrudes, filha de Salvador Pires da Silva e de Clara da Silva, batizada em Mogi Mirim em 1796 (BM-4:28) João Queiroz Leitão vendeu a Salvador Vieira Machado “terras na paragem denominada Camanducaia” em 11/4/1806, as quais havia adquirido de Inacio Pedroso. Essas terras faziam divisa com Josefa de Oliveira, viúva. O documento … Continue...
Vieira Sardinha

Vieira Sardinha

VIEIRA SARDINHA   TRONCO I   I –       Francisco Vieira Sardinha, filho de Gonçalo Rodrigues e de Rosa Pereira Sardinha, casou em 1777 em Atibaia com Maria de Sousa de Moraes, filha de Antônio Pedroso de Moraes e de Margarida de Sousa. Francisco, que tinha terras no bairro Camanducaia, faleceu em 1820 (deve ser engano de Silva Leme, pois em 1818 essas propriedades já estavam em poder de seus herdeiros) em Bragança, e deixou 7 filhos (SL, 7:210): 1 – Inacio Rodrigues de Moraes (SL acha que era casado com Gabriela Pires de Oliveira); possuia terras no bairro Camanducaia em 1818, herdadas de seu pai (AAC/Rol-1818). Silva Leme tinha razão: Inácio Rodrigues de Moraes foi realmente casado em primeiras núpcias com Gabriela Pires de Oliveira, de quem teve: 1.1 – Marinha de Sousa Sardinha, natural de Bragança, também conhecida … Continue...
Vieira da Silva

Vieira da Silva

VIEIRA DA SILVA   TRONCO   I – Manuel Vicente Vieira, natural da freguesia de Santa Efigênia-SP, filho de Antônio Vieira da Silva e Francisca Rosa de Oliveira, casado no Amparo em 1840 com Senhorinha Maria de Oliveira, também conhecida por Senhorinha Maria Cardoso, natural de Mogi Mirim, filha de Pedro de Oliveira Preto e Gertrudes Franco (CA-2:47v). Manuel também usava os nomes de Manuel Vieira da Silva e Manuel Vieira do Nascimento. Manuel Vieira da Silva, viúvo de Senhorinha Maria Cardoso, casou no Amparo em 1873 com Maria Francisca do Espírito Santo, viúva de João Eusébio Depomoceno (Nepomuceno) (CA-56v). Manuel e sua mulher Senhorinha tiveram: 1 – Ana Maria Cardoso, que casou no Amparo em 1873 com Antônio Pires de Lima, filho de João Pires de Lima e Gertrudes Maria de Lima. (CA-6:60) 2 –  Eloy Vieira da Silva, … Continue...