Virgiliis

Virgiliis

VIRGILIIS   – Veja SILVA – Tronco XXI
Vita

Vita

VITA   TRONCO I João Vita, falecido antes de 1880, e sua mulher Maria Pagano, moradora em Vibonati, Província de Salerno, na Itália em 1880, tiveram os filhos (1ºof. 47:52v): 1 – Vicente Vita, morador na Itália em 1880. 2 – Ângelo Vita, que emigrou para o Brasil e morava em Itapira, então Penha do Rio do Peixe, em 1880. 3 – Francisco Vita, que também emigrou e morava em Amparo. 4 – Domingos Vita, também emigrante, morador de Amparo em 1880; em 21/1/1882 casou com Mariana Picarelli. Em 1892 Domingos Vita foi eleito vereador à Câmara Municipal de Amparo, onde foi membro das comissões de obras públicas e de higiene. (Atas, 9:1).   TRONCO II José Vita, nascido em 1821 em San Cristofalo, Salerno, Itália, falecido em 20/9/1907 em Socorro-SP, foi casado com Maria Scarpitta, nascida em 1833 em … Continue...
Valério

Valério

VALÉRIO   TRONCO I I – Francisco Antônio Valério e Gertrudes Cândida, casal que pode ter morado no bairro do Cascalho, atual cidade de Pedreira, teve os filhos: 1 – Josefa Maria Valéria, casou no Amparo em 1865 com José Francisco Cardoso, de Bragança, filho de Frutuoso Pires Cardoso e Feliciana da Silva. (CA-5:78v). 2 – Maria Francisca Valéria, batizada em 1853, casou no Amparo em 1866 com Elias Francisco Pinto Barbosa, viúvo de Policena Maria de Jesus, sepultada em Bragança (BA-5:119 – CA-5:101) 3 – Josefa, batizada em 1850, sendo padrinhos João Pedro de Godoy Moreira e sua mulher Ana Franco da Cunha. (BA-5:43v)  
Vasco de Toledo

Vasco de Toledo

VASCO DE TOLEDO   O Major Demétrio Emígdio Vasco de Toledo, de tradicional família paraibana, foi casado com a professora D. Carolina Joaquina de Gusmão Toledo, e foram moradores da vila do Pilar, na Paraíba. O Major Demétrio já era falecido em 4/9/1891 (1ºof.106:23). Tiveram, segundo informações, dezoito filhos, dos quais conseguimos identificar em Amparo: 1 – Maria Emília de Gusmão Toledo, 2 – Amélia de Gusmão Toledo, 3 – Isabel Adelaide de Gusmão Toledo, 4 – Ana de Gusmão Toledo, 5 – Josué Emígdio Vasco de Toledo, que apresentou à Câmara de Amparo na sessão ordinária de 6/2/1890: “Carta de Farmacêutico passada a Josué Emídio Vasco de Toledo pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro” (Atas, 7:47v) Em 1892 exerceu o cargo de vereador, convocado como suplente (Atas, 9:58/59). Josué casou-se com Olívia de Campos Toledo, filha de … Continue...
Vasconcelos

Vasconcelos

VASCONCELOS   TRONCO  I   I – Veja MOREIRA CÉSAR.   TRONCO II II –      Ana Inocência de Vasconcelos foi casada duas vezes: a primeira com Ezequiel Gonçalves Rodrigues e a segunda com Francisco José de Oliveira. Francisco José de Oliveira testou em 1860, declarando ser casado em segundas núpcias com Ana Inocência de Vasconcelos. Tinha 3 filhos das primeiras núpcias: Francisco, José e Ana, casada com José Alves de Oliveira. Nomeou testamenteiros: 1) o ajudante Álvaro Xavier de Camargo Silva, em Campinas; 2) sua mulher Ana Inocência de Vasconcelos; 3) o filho desta Francisco José de Oliveira Prado. (1ºof. 7:18) De seu primeiro marido Ana Inocência teve: 1 – Pedro Ezequiel de Vasconcelos, filho de Ezequiel Gonçalves Rodrigues e Ana Inocência de Vasconcelos, que casou no Amparo em 1871 com Maria Pereira Soares, filha de Maria Pereira de … Continue...
Vaz

Vaz

VAZ                               TRONCO I   I – Francisco José Vaz, casado com Ana Maria Joaquina, pais de: 1 – Cecília, batizada em 1833.           TRONCO II   II –      João Vaz, casado com Bibiana Maria, pais de: 1 – José, batizado em 1836 (BA-2:68v)      TRONCO III III – Sebastião Vaz e sua mulher Joana Francisca Leite, moradores do bairro Camandocaia, foram padrinhos do batizado de Ângela, filha de José da Cunha e de sua mulher Catarina Rodrigues, celebrado em Mogi-Mirim em 23/8/1800. (BM-4)   TRONCO IV   IV –      O Capitão Elesbão Francisco Vaz foi dono de um sítio de terras de cultura no Brumado, com uma “sesmaria medida, demarcada e confirmada, com meia légua de testada e uma de fundo, cuja sesmaria parte com Francisco da Silveira Franco por baixo, … Continue...
Vaz de Lima

Vaz de Lima

VAZ DE LIMA   TRONCO  I   I – Uma família cujos principais troncos são homônimos, facilmente distinguíveis: 1 – Manuel Vaz de Lima, casado com Joana Maria de Jesus, pais de 1.1 –  José, batizado em 1830 no Amparo, sendo padrinhos João Francisco de Godoy e sua mulher Maria de Oliveira. 1.2 – José, outro, batizado em 1831 1.3 – Joaquim Mendes de Oliveira, batizado em 1834, sendo padrinhos Manuel Antônio de  Godoy e sua mulher Joaquina Maria, moradores de Campinas. Casou em 1858 com Brandina Maria de Jesus, filha de Salvador Mendes da Rocha e de Miquelina de Cerqueira César. Existe um assento de casamento, bastante omisso, no qual se registra que em 1881 Joaquim Mendes de Oliveira casou com Dionísia Maria de Jesus (CA-9:1v); esta, posteriormente, em 1887, já viúva de Joaquim, casou com João Tomé Barbosa, … Continue...
Vaz de Oliveira

Vaz de Oliveira

VAZ DE OLIVEIRA   TRONCO  I I –  José Vaz de Oliveira e Francisca Antônia (também conhecida por Francisca Maria de Jesus), pais de: 1 – João, menor, batizado em 1851 e falecido em 1852 (BA-5:59 – ADF,10). 2 – José, falecido em 1854 (ADF, 14v)   TRONCO II   II –      Antônio Vaz de Oliveira e de Maria de Almeida, foi um casal que viveu em Amparo em meados do século XIX, e aqui teve propriedades. Antônio Vaz de Oliveira era dono em 1856 de uma gleba de terras no Córrego Vermelho, com cem braças de frente por cinquenta de fundo.(RPT, 267) Antônio Vaz de Oliveira, depois de viúvo de Maria de Almeida, casou em 1864 no Amparo com Gertrudes Maria da Conceição, viúva de Joaquim Bueno de Godoy (CA-5:52). Antônio Vaz e Maria de Almeida tiveram: 1 … Continue...
Vaz Pinto

Vaz Pinto

VAZ PINTO   TRONCO I   I – Francisco Vaz Pinto, casado em 1756 com Maria Pires de Godoy, viúva, filha de João de Miranda de Godoy e de Catarina Ribeiro de Siqueira. Foram inventariados em 1808 em Bragança. Tiveram os filhos: (SL, 4:442) 1 – Manuel Vaz Pinto, nascido em Atibaia por volta de 1761/1763 (M.Popul.1802/4-AAC), casado com Florinda Maria de Moraes, falecida no Amparo em 1830, aos 50 anos de idade. Silva Leme, 4:442, o dá como casado com Cecília Leme do Prado (pode ser um primeiro casamento dele ou um homônimo), filha de João Leme do Prado e de Genoveva Leme. Casou em 2as ou 3as núpcias em Amparo em 1833 com Umbelina Maria, filha de Teotonio José Pinto e de Rita de Godoy.  (CA-1:23v). Possuia um sítio nos limites entre Amparo e Serra Negra em 1829  (LT-1:4v). Também … Continue...
Vaz da Silveira

Vaz da Silveira

VAZ DA SILVEIRA   TRONCO  I   I – Lourenço Vaz da Silveira, casado com Luisiana (ou Luciana) Francisca Aranha (ou Soares) pais de: 1 – Delfina, batizada em 1833 (BA-2:24) 2 –  Maria Vitória do Carmo, natural de Amparo, batizada em 1835, sendo padrinhos o Alferes Manuel José de Campos Bueno e sua mulher Maria Teresa de Vasconcelos, casou no Amparo em 1853 com Evaristo Gonçalves da Silva, natural de Campinas, filho de João Gonçalves da Silva e de Francisca Gonçalves da Silva. 3 – Fortunato, batizado em 1840, sendo padrinhos Miguel Arcanjo Barbosa, casado, e Ana Benedita. 4 – Cândido, batizado em 1838, faleceu em 1853 (ADF,12). 5 – Ana, batizada no Amparo em 1850.